O estudo divulgado, no dia 5 de agosto, pela Administração do Porto de Lisboa (APL) aponta para os passageiros que iniciam o cruzeiro em Lisboa como os que mais consomem ao gastarem, em média, 367 euros por pessoa antes do embarque (em hotelaria, restauração ou outros consumos).

Por outro lado, os passageiros que apenas param na capital portuguesa para uma rápida visita são os que gastam menos, com consumos que rondam os 37 euros por pessoa.

Em comunicado, o Porto de Lisboa destacou que estes dados demonstram um aumento dos gastos e a alteração no perfil dos passageiros e da atividade de cruzeiros, já que esta média de despesas por pessoa “é superior aos números conhecidos até agora, mostrando também um maior poder de compra dos turistas que escolhem os cruzeiros para visitar Lisboa e que elegem maioritariamente hotéis de quatro e cinco estrelas nas suas estadias pré e pós-cruzeiro”.

“Estes são dados que atestam que estamos a assistir a uma transformação do perfil da atividade e dos passageiros de cruzeiros, no sentido de uma maior qualificação e valorização”, reiterou a APL.

Quanto ao índice de satisfação, 96% do total de passageiros de cruzeiros (os que embarcam, desembarcam ou passam em trânsito por Lisboa) estão satisfeitos com a escala no Porto de Lisboa.

O estudo, que pretendeu compreender melhor o perfil destes passageiros, também revela que os passageiros que começam ou finalizam o seu cruzeiro na capital portuguesa ficam, em média, 2,1 dias na cidade antes de embarcarem no cruzeiro e 1,5 dias depois do desembarque.

Durante esse período, os turistas que acabam de finalizar a viagem escolhe frequentemente visitar atrações turísticas, enquanto os que planeiam embarcar preferem frequentar restaurantes e cafés.

Quanto aos passageiros em trânsito, sete em cada 10 deles (69%) visitam a cidade a pé, 48% fazem compras, 47% frequentam cafés e restaurantes e 28% visitam atrações turísticas.

Em todos os tipos de passageiros, as zonas da Baixa/Chiado, Alfama/Castelo/Mouraria, Bairro Alto/Cais do Sodré e Belém são as mais visitadas em Lisboa, mas 35% dos que desembarcam em ‘turnaround’ afirmaram pretender também visitar Sintra.

Antes de embarcarem em Lisboa, 89% escolhem ficar na cidade em alojamento de quatro ou cinco estrelas. Por outro lado, 73% dos que desembarcam não ficam alojados na cidade, embora quem fique também prefira ficar em hotéis de cinco (19%) ou de quatro estrelas (6%).

Em termos de nacionalidades, os norte-americanos são os que mais vão a restaurantes/cafés, os italianos dominam as visitas a locais turísticos e os britânicos são os que mais fazem compras em lojas.

O estudo que teve uma amostra composta por homens e mulheres (a maioria com mais de 55 anos) foi levado a cabo pela pela empresa Netsonda para a Administração do Porto de Lisboa (APL) e para a Lisbon Cruise Port.