O festival, que já vai na quinta edição, terá a duração de dez dias, naquilo que segundo a autarquia terá “uma programação dedicada ao fado, à canção, à música e às guitarras de Coimbra”.

A estreia começa pelas 21 horas e 30 minutos com o “Concerto de Guitarra Portuguesa e Orquestra”, com a participação de Paulo Soares e da Orquestra Filarmónica de Braga, conforme anuncia a Câmara Municipal de Coimbra.

A 1 de outubro celebra-se o Dia Mundial da Música, assim sendo são duas as opções musicais que podem ser apreciadas por quem quiser passar pelo Convento de São Francisco. Pelas 19 horas, pode ouvir-se “A Guitarra com os Dedos em Garra!”, um original de Simão Mota, que decorrerá no Café Concerto Coimbra, também nos espaços do Convento de São Francisco. Mais tarde, pelas 22 horas, na Praça do Comércio, Coimbra e Açores unir-se-ão ao som da “Serenata Patrimónios – (En)Canto às Ilhas de Bruma”.

No dia 2 de outubro, por volta das 18 horas, ouve-se “Coimbra das Canções”, juntando o “Quint’Essence Essemble e o Coro Misto da Universidade de Coimbra”. Nesse momento, os estudantes partilharão o palco com um coro composto por 60 crianças “oriundas de várias escolas de ensino artístico e especializado de música da região centro”. No dia seguinte é possível assistir-se ao musical “Olá Mundo, daqui Coimbra”, pelas 19 horas, na Sala D. Afonso Henriques.

No dia 4 de outubro regressa-se ao passado, mais propriamente às décadas de 60 e 70, com o espetáculo “O Rapaz do Bairro”, que começa às 21 horas e 30 minutos. Durante o concerto será ouvido o fado de Coimbra, que se enraizou na cultura portuguesa, “quer através das expressões da música tradicional quer dos textos de grandes poetas da lusofonia”. A 5 de outubro pode-se assistir à conferência “Encontro(s) com a obra de Luiz Goes”, às 15 horas e 30 minutos, seguido de um concerto de “Luiz Goes em piano de fundo”, às 19 horas.

“Arrancado ao Esquecimento” é a proposta para dia 6 de outubro pela mão da MUS.MUS.CBR – Associação Cultural Museu da Música de Coimbra, que apresentará em “estreia absoluta” um documentário, assim como uma exposição presente durante todo o festival. A 7 de outubro é possível ver o espetáculo “De Chopin até à Lapa”, na sala D. Afonso Henriques, às 21 horas e 30 minutos.

Figuras do mundo da música Coimbrã serão homenageadas, como é o caso de Adriano Correia de Oliveira, que terá o dia 8 de outubro dedicado a si e aos seus “80 anos de nascimento”. Nesse dia, a programação será focada na sua obra, começando com a tertúlia “Encontro com Adriano Correia de Oliveira” às 15 horas e 30 minutos. A Tuna Académica da Universidade de Coimbra também fará uma homenagem no espetáculo “As Flores de Abril”. Outros intérpretes e grupos também farão a sua homenagem, cantando temas de Adriano Correia de Oliveira.

No último dia, a já conhecida pelo público, Luísa Sobra e Hugo Gamboias sobem ao palco para o “Concerto para bebés”, com maior dedicação à guitarra. O encerramento do festival será também marcado com teatro. A Cooperativa Bonifrates apresentará “O Assobiador de Caminhos – Adriano e os seus Poetas”, numa peça que acompanhará o percurso de Adriano Correia de Oliveira.

Os bilhetes para entrada nos espetáculos podem variar entre os 3 e os 10 euros, contudo mais informação pode ser encontrada em bol.pt, através de contacto direto com a bilheteira em: bilheteira@coimbraconvento.pt ou 239 857 191. A programação e o preço dos bilhetes está disponível em: https://www.coimbraconvento.pt/fotos/editor2/desdobravel_correntes_web_2.pdf