A primeira telenovela portuguesa foi produzida em 1983, pela RTP, e revelou-se um sucesso, abrindo caminho para um futuro positivo para este tipo de projetos. Apesar das constantes comparações com as produções brasileiras, Portugal tem evoluído desde a época das filmagens da primeira novela produzida.

Produção de novela

A SP Televisão é uma das empresas portuguesas que produzem telenovelas em Portugal, Adriano Luz, o diretor artístico explicou ao The Portugal News, como se produzem as telenovelas em Portugal, com base no trabalho realizado pela empresa onde trabalha.

A empresa começa por apresentar uma proposta inicial de produção, que pode ser adaptada de acordo com a estratégia utilizada pela estação de televisão. Por norma, os projetos são discutidos “a partir de propostas da SP Televisão, sejam novelas ou séries”.

Para além dos atores

Os atores que interpretam os personagens são os que têm mais visibilidade nas novelas, mas há uma equipa técnica que conta com diversos profissionais, que ajudam todo o projeto a se tornar realidade. Os montadores de cenários, os decoradores e a equipe de caracterização são profissionais que, juntamente com os operadores e assistentes de câmara e operadores de áudio e iluminação, cuidam da parte técnica da produção. Não esquecendo diretores, diretores de atores, fotografia e arte, além de quem trata dos figurinos. As produções contam ainda com produtores executivos e coordenadores de produção, elenco adicional, entre outros que formam uma equipa com um número considerável de pessoas.

Uma novela normalmente é gravada “entre seis e oito meses”, como disse Adriano Luz ao The Portugal News. As gravações começam dois meses antes da estreia da produção. Se cinco episódios forem transmitidos por semana, “cinco a seis episódios por semana” terão de ser gravados. Além do trabalho de encenação, falta ainda finalizar o conteúdo audiovisual, em processo de edição, a ser disponibilizado à emissora de televisão.

Escolhendo a pessoa certa para o papel

O elenco é escolhido em conjunto com uma equipa, onde está presente Adriano Luz, como diretor artístico. É feita uma primeira escolha, que posteriormente pode ou não ser alterada. A estação de televisão terá sempre a decisão final. Adriano Luz revela que, mesmo assim, por vezes não concorda com as escolhas e dá a sua opinião, apesar de fazer valer a sua palavra, nem sempre consegue o que se esperava.

As emissoras de televisão “tendem a ter atores e atrizes que aparecem no canal”, daí a repetição de atores no elenco de diversas produções. Adriano Luz admite que entende porque se utilizam os mesmos atores, porém, acredita que isso pode se tornar uma desvantagem, já que o público já não se “surpreende com o novo”. O diretor artístico revela que “tem saudades de ver novas caras, novos talentos”. Neste contexto, a SP Televisão realizou cursos de três meses, onde foi descoberta a atriz Filipa Nascimento, que protagonizava a novela Amor Amor.

Prémios para Portugal

A SP Televisão já produziu 26 novelas e recebeu 130 prêmios e indicações por elas. Laços de Sangue foi uma telenovela portuguesa que em 2011 ganhou um Emmy na categoria de Melhor Telenovela, tendo outras novelas como Rosa Fogo e Vidas Opostas nomeadas para a mesma categoria nos anos seguintes. As medalhas de Ouro e Prata foram também conquistadas por Rainha das Flores, Alma e Coração, Nazaré e Terra Brava no World Media Festival. Todas estas produções foram transmitidas no canal de televisão SIC.

Adriano Luz acredita que “houve uma grande evolução” na produção de novelas. A evolução verifica-se na representação, na realização, “assim como noutras áreas técnicas”. Atualmente, Adriano Luz acredita que as produções portuguesas têm uma qualidade muito próxima das produções brasileiras, que são consideradas uma das melhores do mundo. A diferença que ainda hoje existe é o financiamento das produções brasileiras, que continua a ser superior quando comparado com as produções portuguesas.



Author

Deeply in love with music and with a guilty pleasure in criminal cases, Bruno G. Santos decided to study Journalism and Communication, hoping to combine both passions into writing. The journalist is also a passionate traveller who likes to write about other cultures and discover the various hidden gems from Portugal and the world. Press card: 8463. 

Bruno G. Santos